barsanulfo – recalculo sexta parte será…….

Enfim, saiu o tão esperado Ofício da 8ª Vara da Fazenda Pública de SP ao CIAF e SPPREV!

No dia 13/11/2017, o juiz da 8ª Vara da Fazenda Pública do Estado de São Paulo DETERMINOU que se cumpra a ordem Liminar em 2ª instância, enviando Ofício para a SPPREV e CIAF.

Em resumo, TODOS OS ASSOCIADOS, inclusive os que se associaram após 2008, terão direito à incorporação dos Recálculos Quinquenais e Sexta-Parte nos holerites. Para tanto, foi dado o prazo de 30 dias para o devido cumprimento.

Vencida mais esta etapa, a diretoria da Associação dos Cabos e Soldados (ACS), por meio de seu presidente Cabo Wilson Morais, vem afirmar a todos os associados que acreditaram na sua administração que a ACS jamais irá se furtar das incessantes lutas em busca do melhor para seus associados!

ADM. CABO WILSON

Anúncios
Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

barsanulfo – publicação no Diário Oficial do dia 02 de novembro de 2017, que versa sobre “Apostila do Diretor de Pessoal”

Considerando os inúmeros questionamentos recebidos nesta última semana acerca da publicação no Diário Oficial do dia 02 de novembro de 2017, que versa sobre “Apostila do Diretor de Pessoal” referente ao Mandado de Segurança Coletivo nº. 0027112-62.2012.8.26.0053, impetrado pela AFAM, cujo objeto foi a incorporação integral do ALE, vimos pela presente esclarecer que ainda não temos informações suficientes sobre o efetivo significado, alcance e eventuais consequências da mencionada apostila.

O Departamento Jurídico da AFAM já solicitou audiência com o Senhor Diretor de Pessoal da PM para obtenção das informações necessárias e tão logo elas sejam fornecidas, será divulgada nota explicativa em nosso site.

Fonte: AFAM

publicidade

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

barsanulfo – ans para 2018

Confira os principais procedimentos incorporados à lista

Câncer

  • 8 medicamentos orais para tratamento de cânceres – pulmão, melanoma, próstata, tumores neuroendócrinos, mielofibrose e leucemia (afatinibe, crizotinibe, dabrafenibe, enzalutamida, everolimo, ruxolitinibe, ibrutinibe e tramatinibe);
  • Tomografia Computadorizada por Emissão de Pósitrons (PET-CT) para diagnóstico de tumores neuroendócrinos.

Esclerose múltipla

  • Medicamento imunobiológico (natalizumabe).

Olhos

  • Quimioterapia com antiangiogênico e tomografia de coerência ótica para tratamento do edema macular secundário, retinopatia diabética, oclusão de veia central da retina e oclusão de ramo de veia central da retina;
  • Radiação para tratamento de ceratocone.

Mulheres

  • Cirurgia laparoscópica para tratamento de câncer de ovário (debulking);
  • Cirurgia laparoscópica para restaurar o suporte pélvico (prolapso de cúpula vaginal);
  • Cirurgia laparoscópica para desobstrução das tubas uterinas;
  • Cirurgia laparoscópica para restaurar a permeabilidade das tubas uterinas.
  • Pesquisa em líquido amniótico por PCR: exame laboratorial para o diagnóstico da toxoplasmose gestacional.

Crianças

  • Endoscopia para tratamento do refluxo vesicoureteral, doença relacionada a infecções urinárias;
  • Terapia imunoprofilática contra vírus sincicial respiratório (palivizumabe).

Cobertura obrigatória

A nova cobertura atenderá 42,5 milhões de beneficiários que possuem planos de assistência médica e 22,6 milhões que têm planos odontológicos, de acordo com a ANS.

Caso a agência identifique impacto financeiro, a inclusão de novos procedimentos à lista será avaliada no cálculo do reajuste das mensalidades do ano seguinte.

A multa prevista para as operadoras que não cumprirem a cobertura obrigatória é de R$ 80 mil por infração cometida.

A atualização do Rol de Procedimentos é feita após discussão pelo Comitê Permanente de Regulação da Atenção à Saúde (Cosaúde), composto por representantes do governo, do setor de saúde suplementar e de órgãos de defesa do consumidor.

Após essa etapa, o tema passa por consulta pública para manifestação da sociedade. A Consulta Pública nº 61 ficou disponível entre 27 de junho e 26 de julho de 2017 e recebeu 5.259 contribuições online – 53% de consumidores, 26% de contribuintes que se identificaram como “outros”, 13% de prestadores de serviço, 4% de servidores públicos, 3% de operadoras de planos de saúde e 1% de gestores.

O Rol de Procedimentos e Eventos em Saúde é obrigatório para todos os planos de saúde novos, ou seja, aqueles que foram contratados a partir de janeiro de 1999 ou que foram adaptados à nova legislação (Lei nº 9.656/98). A lista é atualizada a cada dois anos.

Como denunciar uma operadora que não cumpre as mudanças?

O consumidor precisa entrar em contato com a ANS. Seguem os canais:

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

barsanulfo – sinergia dos oleos essenciais

SINERGIAS DOS ÓLEOS ESSENCIAIS

EMOCION AL ÓLEOS ESSENCIAIS
Ansiedade, Tristeza, relaxamento Lavanda laranja
Acne Lavanda te tree
Celulite Laranja alecrim
Depressão forte, reanimação Laranja bergamoita
Insegurança Lavanda geranio
Dores musculares Capim limão hortela pímenta
Tristeza, desânimos, tensão nervosa Lavanda bergamota
Controle hormonal Geranio ylang ylang
Drenagem Laranja cipreste
Queda de cabelo Alecrim ylang ylang
Manchas escuras na pele palmarosa
Cansaço menta, acne, debilidade geral alecrim
Queimaduras alecrim
Asma bronquite alecrim
Artrites alecrim
Coceira, furunculos, acne bergamota
Carrapato canela
Estimula a digestão canela
Intuição Capim limão
Acne, pé de atleta, Capim limão
Sarna Capim limão
Dores musculares, fadiga mental Capim limão
Machucado, estancar sangue, acne Cipreste
Asma, tosses, hemorroidas Cipreste
Dsfunção ovariana, veias varicosas Cipreste
Anti inflamatorio Citronela
Dor de cabeça Citrolena
Dor de dente Cravo da india
Dores estomago,ulcera, gastrite Carvo da india
Vermifugo, depurativo ERVA DOCE
APIMENTADO ERVA DOCE
OBSIDADE , nauseas, celulite Erva doce
Afrodisiaco, estimulante de apetite Gengibre
Clarear a pela Olibano e geranio
Alzimer Geranio
Peneumonia Geranio
Cancer, pulmao, pancreas Geranio
Coluna Geranio
Queimação estomago Geranio
Hidrolato para limpeza da pela Geranio
Precisa conversar serio Geranio
Amar se mais Geranio
Asma,sinusite,dermatites,sarna,febre Hortela
Gripe,resfriado,obsidade,estresse,ansiedade Laranja doce
Asma , picada inseto, queimaduras,cististes, dores de cabeçacicatrizes, atenua dores e ansiedade,bronquite, resfriados,sistema respiuratorio Lavanda Pode ser usada dioreto na pela
Pessoas timidas Menta bergamota
Clarear pensamentos Menta bergamota
Febre, cansaço mental, nervosismo, impotencias.diarreias,sinusite Menta bergamota
Coceiras, rugas,rachaduras pé, pele,pele envelhecida, asma, bronquite Mirra – patchuli
Amar-se, amar a familia Olibano e geranio
Faz vc se amar. Pos argila, trabalha o cardiaco Palma rosa
Onde tem alguém doente borifar Palma rosa
Pele seca Palma rosa
´ser mais humano Palma rosa e sandalo
Repelente de insetos Patchuli
Atingir metas Vetiver
Ranquilidade Vetiver
Colicas mentruais Vetiver
Mais segurança Vetiver
Insonia Vetiver
Conter machucados sangue Vetiver
Nervosismo, dores musculkares Vetiver

continua . Barsanulfo das Graças novato é Aromaterapeuta = pélo Senac Ribeirao Preto

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

barsanulfo – vetado uso de armas agentes de transito

Vetado uso de armas de fogo por agentes de trânsito

Para o Ministério da Justiça, a medida contraria o que preconiza o Estatuto do Desarmamento, que buscar restringir o porte de arma aos integrantes das forças de segurança
O projeto de lei que autorizava o uso de armas de fogo por agentes de trânsito foi vetado ontem pelo presidente da República, Michel Temer (PL 3624/08). O Ministério da Justiça, que orientou o presidente a vetar a proposta, argumenta que os agentes não exercem atividade de segurança pública.

“Os agentes aos quais o projeto pretende autorizar aquele porte não exercem atividade de segurança pública e, no caso de risco específico, há possibilidade de se requisitar a força policial para auxílio em seu trabalho”, afirmou o ministério, em nota.

A proposta alterava o Estatuto do Desarmamento (Lei 10.826/03), que autoriza o porte de arma para diversas categorias, entre elas: policiais (federais, civis, rodoviários, ferroviários, militares, bombeiros militares), integrantes das Forças Armadas, guardas municipais e auditores fiscais do Trabalho.

O projeto havia sido aprovado pela Câmara em 2015 e pelo Senado, no mês passado.
Íntegra da proposta:
PL-3624/2008
Da Redação – ND
Com informações da Agência Brasil

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

barsanulfo – outubro lindo

A LENDA DO PEIXINHO VERMELHO

Ante as portas livres de acesso ao trabalho cristão e ao conhecimento salutar que André Luiz vai desvelando, recordamos prazerosamente a antiga lenda egípcia do peixinho vermelho.
No centro de formoso jardim, havia grande lago, adornado de ladrilhos azul-turquesa.
Alimentado por diminuto canal de pedra, escoava suas águas, do outro lado, através de grade muito estreita.
Nesse reduto acolhedor, vivia toda uma comunidade de peixes, a se refestelarem, nédios e satisfeitos, em complicadas lo-cas, frescas e sombrias. Elegeram um dos concidadãos de barbatanas para os encargos de rei, e ali viviam, plenamente despreo-cupados, entre a gula e a preguiça.
Junto deles, porém, havia um peixinho vermelho, menosprezado de todos. Não conseguia pescar a mais leve larva, nem re-fugiar-se nos nichos barrentos.
Os outros, vorazes e gordaluchos, arrebatavam para si todas as formas larvárias e ocupavam, displicentemente, todos os lugares consagrados ao descanso.
O peixinho vermelho que nadasse e sofresse. Por isso mesmo era visto, em correria constante, perseguido pela canícula ou atormentado de fome.
Não encontrando pouso no vastíssimo domicílio, o pobrezinho não dispunha de tempo para o lazer e começou a estudar com bastante interesse.
Fez o inventário de todos os ladrilhos que enfeitavam as bordas do poço, arrolou todos os buracos nele existentes e sabia, com precisão, onde se reuniria maior massa de lama por ocasião dos aguaceiros.
Depois de muito tempo, à custa de longas perquirições, encontrou a grade do escoadouro.
À frente da imprevista oportunidade de aventura benéfica, refletiu consigo:
“Não será melhor pesquisar a vida e conhecer outros rumos?”
Optou pela mudança.
Apesar de macérrimo pela abstenção completa de qualquer conforto, perdeu várias escamas, com grande sofrimento, a fim de atravessar a passagem estreitíssima.
Pronunciando votos renovadores, avançou, otimista, pelo rego d’água, encantado com as novas paisagens, ricas de flores e sol que o defrontavam, e seguiu, embriagado de esperança…
Em breve alcançou grande rio e fez inúmeros conhecimentos.
Encontrou peixes de muitas famílias diferentes, que com ele simpatizaram, instruindo-o quanto aos percalços da marcha e descortinando-lhe mais fácil roteiro.
Embevecido, contemplou nas margens homens e animais, embarcações e pontes, palácios e veículos, cabanas e arvoredo.
Habituado com o pouco, vivia com extrema simplicidade, jamais perdendo a leveza e a agilidade naturais.
Conseguiu desse modo, atingir o oceano, ébrio de novidades e sedento de estudo.
De início, porém, fascinado pela paixão de observar, aproximou-se de uma baleia para quem toda a água do lago em que vivera não seria mais que diminuta ração; impressionado com o espetáculo, abeirou-se dela mais que devia e foi tragado com os elementos que lhe constituíam a primeira refeição diária.
Em apuros, o peixinho aflito orou ao Deus dos Peixes, rogando proteção no bojo do monstro e, não obstante as trevas em que pedia salvamento, sua prece foi ouvida, porque o valente cetáceo começou a soluçar e vomitou, restituindo-o às correntes marinhas.
O pequeno viajante, agradecido e feliz, procurou companhias simpáticas e aprendeu a evitar os perigos e tentações.
Plenamente transformado em suas concepções do mundo, passou a reparar as infinitas riquezas da vida. Encontrou plantas luminosas, animais estranhos, estrelas móveis e flores diferentes no seio das águas. Sobretudo, descobriu a existência de muitos peixinhos, estudiosos e delgados tanto quanto ele, junto dos quais se sentia maravilhosamente feliz.
Vivia, agora, sorridente e calmo, no Palácio de Coral que elegera, com centenas de amigos, para residência ditosa, quando, ao se referir sobre o seu começo laborioso, veio a saber que somente no mar as criaturas aquáticas dispunham de mais sólida garantia, de vez que, quando o estio se fizesse mais arrasador, as águas de outra atitude continuariam a correr para o oceano.
O peixinho pensou, pensou… e sentindo imensa compaixão daqueles com quem convivera na infância, deliberou consagrar-se à obra do progresso e salvação deles.
Não seria justo regressar e anunciar-lhes a verdade?
Não seria nobre ampará-los, prestando-lhes a tempo valiosas informações?
Não hesitou.
Fortalecido pela generosidade de irmãos benfeitores que com ele viviam no Palácio de Coral, empreendeu comprida viagem de volta.
Tornou ao rio, do rio dirigiu-se aos regatos e dos regatos se encaminhou para os canaizinhos que o conduziram ao primitivo lar.
Esbelto e satisfeito como sempre, pela vida de estudo e serviço a que se devotava, varou a grade e procurou, ansiosa-mente, os velhos companheiros.
Estimulado pela proeza de amor que efetuava, supôs que o seu regresso causasse surpresa e entusiasmos gerais. Certo, a coletividade inteira lhe celebraria o feito, mas depressa verificou que ninguém se mexia.
Todos os peixes continuavam pesados e ociosos, repimpados nos mesmos ninhos lodacentos, protegidos por flores de ló-tus, de onde saiam apenas para disputar larvas, moscas ou minhocas desprezíveis.
Gritou que voltara a casa, mas não houve quem lhe prestasse atenção, porquanto ninguém, ali, havia dado pela ausência dele.
Ridicularizado, procurou, então, o rei de guelras enormes e comunicou-lhe a reveladora aventura.
O soberano, algo entorpecido pela mania de grandeza, reuniu o povo e permitiu que o mensageiro se explicasse.
O benfeitor desprezado, valendo-se do ensejo, esclareceu, com ênfase, que havia outro mundo líquido, glorioso e sem fim. Aquele poço era uma insignificância que podia desaparecer, de momento para outro. Além do escoadouro próximo desdo-bravam-se outra vida e outra experiência. Lá fora, corriam regatos ornados de flores, rios caudalosos repletos de seres diferen-tes e, por fim, o mar, onde a vida aparece cada vez mais rica e mais surpreendente. Descreveu o serviço de tainhas e salmões, de trutas e esqualos. Deu notícia do peixe-lua, do peixe-coelho e do galo-do-mar. Contou que vira o céu repleto de astros subli-mes e que descobrira árvores gigantescas, barcos imensos, cidades praieiras, monstros temíveis, jardins submersos, estrelas do oceano e ofereceu-se para conduzi-los ao Palácio de Coral, onde viveriam todos, prósperos e tranqüilos. Finalmente os informou de que semelhante felicidade, porém, tinha igualmente seu preço. Deveriam todos emagrecer, convenientemente, abstendo-se de devorar tanta larva e tanto verme nas locas escuras e aprendendo a trabalhar e estudar tanto quanto era necessária à ven-turosa jornada.
Assim que terminou, gargalhadas estridentes coroaram-lhe a preleção.
Ninguém acreditou nele.
Alguns oradores tomaram a palavra e afirmaram, solenes, que o peixinho vermelho delirava, que outra vida além do poço era francamente impossível, que aquela história de riachos, rios e oceanos era mera fantasia de cérebro demente e alguns che-garam a declarar que falavam em nome do Deus dos peixes, que trazia os olhos voltados para eles unicamente.
O soberano da comunidade, para melhor ironizar o peixinho, dirigiu-se em companhia dele até à grade de escoamento e, tentando, de longe, a travessia, exclamou borbulhante:
Não vês que não cabe aqui nem uma só de minhas barbatanas? Grande tolo! Vai-te daqui! Não nos perturbes o bem-es-tar… Nosso lago é o centro do universo… Ninguém possui vida igual à nossa!…”
Expulso a golpes de sarcasmo, o peixinho realizou a viagem de retorno e instalou-se, em definitivo, no Palácio de Coral, aguardando o tempo.
Depois de alguns anos, apareceu pavorosa e devastadora seca.
As águas desceram de nível. E o poço onde viviam os peixes pachorrentos e vaidosos esvaziou-se, compelindo a comuni-dade inteira a perecer, atolada na lama…

…….

O esforço de André Luiz, buscando acender luz nas trevas, é semelhante à missão do peixinho vermelho.
Encantado com as descobertas do caminho infinito, realizadas depois de muitos conflitos no sofrimento, volve aos recôn-cavos da Crosta Terrestre, anunciando aos antigos companheiros que, além dos cubículos em que se movimentam, resplandece outra vida, mais intensa e mais bela, exigindo, porém, acurado aprimoramento individual para a travessia da estreita passagem de acesso às claridades da sublimação.
Fala, informa, prepara, esclarece…
Há, contudo, muitos peixes humanos que sorriem e passam, entre a mordacidade e a indiferença, procurando locas passa- geiras ou pleiteando larvas temporárias.
Esperam um paraíso gratuito com milagrosos deslumbramentos depois da morte do corpo.
Mas, sem André Luiz e sem nós, humildes servidores de boa vontade, para todos os caminheiros da vida humana pronun-ciou o Pastor Divino as indeléveis palavras: — “A cada um será dado de acordo com as suas obras.”

Francisco Cândido Xavier / Emmanuel (espírito)
“Libertação” (Prefácio) – Edição Feb

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário

barsanulfo – Policiais militares vão para reserva com 30 anos de serviço Atualização do Decreto-lei, PLC 4/2017

Policiais militares vão para reserva com 30 anos de serviço
Atualização do Decreto-lei, PLC 4/2017, foi aprovada nesta quarta-feira (20) pelo governo estadual e regulamenta inatividade da corporação

Qua, 20/09/2017 – 18h31 | Do Portal do Governo FACEBOOKTWITTERENVIAR POR E-MAIL



DownloadGilberto Marques/A2img
Ao sancionar a PL, governo aumenta para 30 anos de serviço o tempo para alcançar a ‘expulsória’ da PM
DownloadGilberto Marques/A2img
PL também concede a praças o mesmo direito dado aos oficiais após ingressar na reserva
DownloadGilberto Marques/A2img
Os policiais integrantes da reserva também poderão ser recontratados para serviços administrativos


Por quase meio século, o Decreto-lei nº 260, de 29 de maio de 1970, regulamentou a inatividade da corporação da Polícia Militar de São Paulo. Nesta quarta-feira (20), o governador Geraldo Alckmin assinou uma atualização para o tema, o PLC 4/2017.

O novo regimento trata principalmente da reserva dos integrantes da Polícia Militar do Estado de SP, conforme explicou Alckmin. “Esta lei traz três benefícios. Primeiro, a expulsória (ou aposentadoria compulsória) passa para 60 anos de idade. Segundo, os soldados e praças passam a ter os mesmos direitos à reserva que os oficiais. E terceiro, eles poderão ser recontratados para serviços administrativos. Ganha o policial militar e ganha a sociedade”, afirmou o governador.

A nova lei se adéqua à normativa que permite o ingresso na Polícia Militar até os trinta anos de idade. Agora, também é permitido que a mesma pessoa possa cumprir o tempo de serviço mínimo para chegar à reserva, que é de trinta anos de atividade.

Outra alteração é que o praça, ao inativar, também pode integrar a reserva da Polícia Militar. Até hoje, isso acontecia apenas com os oficiais da PM.

Publicado em Não categorizado | Deixe um comentário